BIOGRAFIA

RUI Manuel César COSTA

Nasceu na Damaia, Amadora, a 29 de março de 1972.

Nas vivências das brincadeiras de rua despontou para o futebol. Aos cinco anos começou a jogar no Damaia Ginásio Clube e quatro anos depois participou nos treinos de captação do Benfica, não tendo o seu talento singular passado despercebido a Eusébio.

Durante oito anos prosseguiu a sua formação como jogador de futebol nos escalões do Sport Lisboa e Benfica, tendo em 1990 sido emprestado pelo clube ao Fafe, por uma época. Regressado ao Glorioso conquistou uma Taça de Portugal (1992–93) e uma Primeira Liga (1993–94).

As exibições, o talento e a maturidade revelada despertaram a atenção de vários clubes internacionais, tendo a Fiorentina assumido a liderança da contratação, num momento em que o Sport Lisboa e Benfica atravessava dificuldades financeiras.

Em Itália, na Fiorentina, Rui Costa manteve-se durante sete temporadas, em que conquistou duas Taças de Itália, uma Supertaça de Itália e o coração dos adeptos do clube que o elevaram a uma das suas referências históricas, num momento em que contavam com o goleador argentino Gabriel Batistuta. Os anos em Florença granjearam um enorme prestígio em Itália, tendo conquistado diversos prémios.

Em 13 de agosto de 1996, o Estádio da Luz acolheu a Fiorentina no jogo de apresentação da equipa para nova temporada. O Maestro regressou a casa, marcou o único golo da equipa italiana e não conteve a emoção do momento.

Em 2001, Rui Costa rumou a Milão para assinar pelo AC Milan, onde jogaria cinco temporadas, conquistando uma Taça de Itália, uma Liga dos Campeões, uma Supertaça de Itália, um Campeonato de Itália e uma Supertaça da UEFA.

Em maio de 2006, Rui Costa acertou a rescisão por mútuo acordo com o Milan, abdicando de milhares de euros por ano, para regressar ao seu clube de coração, o Sport Lisboa e Benfica.

Apresentado a 25 de maio de 2006, Rui Costa ainda espalhou o perfume, a magia e singularidade do seu talento em diversos jogos envergando a camisola do Sport Lisboa e Benfica, tendo colocado um ponto final na carreira no final da temporada de 2007–08.

O último jogo, contra o Vitória de Setúbal, sublinhou a sintonia dos sócios e dos adeptos do Benfica com uma referência de talento, profissionalismo e amor ao clube, dispensando-lhe uma comovente ovação.

Rui Costa foi internacional em diversos escalões de futebol, envergando a camisola das Quinas em momentos marcantes como o da consagração de Portugal como Campeão do Mundo de Sub-20, em 1991, ou na Final do Europeu de 2004.
94 internacionalizações pela Seleção principal. 

Em 5 de julho de 2004, foi condecorado Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Em 14 de maio de 2008, assumiu funções de diretor desportivo do Sport Lisboa e Benfica.

Em 9 de julho de 2021, assumiu funções de Presidente interino do Sport Lisboa e Benfica.

PRÉMIOS INDIVIDUAIS

FIFA 100

Melhor jogador do Torneio de Toulon em 1992

Melhor marcador do Torneio de Toulon em 1992

Prémio Revelação do Benfica 1994

Jogador da Melhor Equipa dos Campeonatos da Europa em 1996 e 2000

Prémio FIFA XI em 1998

Jogador com mais assistências na Liga dos Campeões da UEFA em 2002–03

Jogador do mês do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol em setembro de 2007

Prémio Cosme Damião – Futebolista do Ano em 2007

Jogador do Ano do Sport Lisboa e Benfica em 2008

Jogador do Passeio da fama do AC Milan

Jogador da Seleção de todos os tempos da Fiorentina

Jogador da Seleção Portuguesa do Século